Tapem os Ouvidos; É Para Louvar a DEUS

Este é um pequeno trecho extraído ou preparado com base em uma palestras da série "Música, Bênção ou Maldição?".
Para informações adicionais clique aqui

Falando em qualidade, vejamos o que está escrito a respeito dos sacrifícios oferecidos pelo povo de Israel: "O cego, ou quebrado, ou aleijado, ou que tiver úlceras, ou sarna, ou impigens, estes não oferecereis ao SENHOR, nem deles poreis oferta queimada ao SENHOR sobre o altar." Levítico 22: 22. "Mas se nele houver algum defeito, como se for coxo, ou cego, ou tiver qualquer outra deformidade, não o sacrificarás ao SENHOR teu DEUS." Deuteronômio 15: 21.

Fazendo uma aplicação dessas orientações para a igreja dos nossos dias, imaginem como DEUS deve se sentir quando alguém se dirige à frente para uma apresentação musical, mas, por precaução, começa pedindo desculpas, pois sabe que a qualidade não vai ser o que deveria. O pior é que costumam dizer "Desculpem pelas falhas, mas é para louvar a DEUS." Que tragédia! Oferecer ao SENHOR algo tão horrível que é preciso pedir desculpas antes de começar. Não é sem motivo que DEUS disse: "Pois quando ofereceis em sacrifício um animal cego, isso não é mau? E quando ofereceis o coxo ou o doente, isso não é mau? Ora apresenta-o ao teu governador; terá ele agrado em ti? ou aceitará ele a tua pessoa? diz o SENHOR dos Exércitos." Malaquias 1: 8.

A pena inspirada nos diz: "A música pode ser uma grande força para o bem; não fazemos, entretanto, o máximo com esse ramo de culto. O canto é feito em geral por impulso ou para atender a casos especiais, e outras vezes deixam-se os cantores ir errando, e a música perde o devido efeito no espírito dos presentes. A música deve ter beleza, emoção e poder. Ergam-se as vozes em hinos de louvor e devoção. Chamai em vosso auxílio, se possível, a música instrumental, e deixai ascender a DEUS a gloriosa harmonia, em oferta aceitável." Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 457. – Manual da Igreja, pág. 72.

"Vi que todos devem cantar com o espírito e com o entendimento também. DEUS não se agrada de algaravia e dissonância. O correto é sempre mais grato que o errado. E quanto mais perto o povo de DEUS puder aproximar-se do canto correto, harmonioso, tanto mais é Ele glorificado, a igreja beneficiada, e os incrédulos favoravelmente impressionados." - Testimonies, vol. 1, p. 146.

Todos devemos louvar a DEUS. No entanto, quanto maior for a nossa responsabilidade nessa área, maior a necessidade de preparo. A Bíblia diz que "Quenanias, chefe dos levitas, estava encarregado dos cânticos e os dirigia, porque era entendido;" I Crônicas 15: 22.

Embora, quando possível, deva-se procurar pessoas com aptidão para as atividades musicais da igreja, especialmente no que diz respeito à liderança, todos os que participam dos louvores deveriam se esforçar por aprender mais, buscando a perfeição. De fato, é desejo de DEUS que todos se esforcem por aprender e aperfeiçoar o talento do canto: "Tomem todos tempo para cultivar a voz, de maneira que o louvor de DEUS seja entoado em tons claros, suaves, sem asperezas e estridências que ofendam ao ouvido. A aptidão de cantar é dom de DEUS; seja ele usado para glória Sua." Evangelismo pág. 505 (grifo nosso).

"Deve haver muito mais interesse na cultura da voz do que é agora em geral manifestado." "Aquele que nos outorgou todos os dons que nos habilitam a ser cooperadores de DEUS, espera que Seus servos cultivem a voz, de modo a poderem falar e cantar de maneira que todos entendam." (Evangelismo, p. 504 e 505)

A pena inspirada vai mais além, afirmando que os anjos gostam de cantar conosco, quando fazemos o nosso melhor: "Palavra alguma pode exprimir devidamente a profunda bênção do verdadeiro culto. Quando os seres humanos cantam com o espírito e o entendimento, os músicos celestiais tomam o tom e unem-se ao cântico de ações de graças." (Evangelismo, p. 504).