Buscaremos a Bênção ou a Maldição?

Este é um pequeno trecho extraído ou preparado com base em uma palestras da série "Música, Bênção ou Maldição?".
Para informações adicionais clique aqui

Não podemos ficar alheiros à realidade. O nosso bem estar espiritual, o nosso caráter, até o nosso futuro eterno e o de nossas famílias dependem das decisões que tomamos. Não é sem razão que está escrito: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, (inclusive no que diz respeito à música) fazei tudo para glória de DEUS." I Coríntios 10: 31.

Que faremos? Ficaremos em cima do muro? Faremos de conta que o assunto não tem nada haver conosco? Continuaremos cantando e ouvindo músicas que são uma maldição? Ou usaremos o bom senso e a inteligência que DEUS nos deu para optarmos pelo que é melhor? "Que fazer, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento." I Cor 14: 15.

Gostaria anda de citar as palavras de Ellen White em dois textos muito significativos: "Chamo vossa atenção para o talento do canto, que deve ser cultivado; pois a voz humana no canto é um dos talentos dados por DEUS para ser empregados para Sua glória. O inimigo da justiça faz muito caso desse talento em seu serviço. E aquilo que é um dom de DEUS, para ser uma bênção às almas, é pervertido, mal aplicado, e serve ao desígnio de Satanás." Carta 62, 1893. Evangelismo - Pág. 498

"A música quando não abusiva, é uma grande bênção; porém é uma terrível maldição quando mal usada. Ela excita mas não comunica a força e a coragem que o cristão pode encontrar somente no trono da graça enquanto humildemente apresenta seus anelos; e com forte clamor e lágrimas suplica força celestial para fortificar-se contra as poderosas tentações do mal. Satanás está levando a juventude cativa. Oh, o que lhes poderia dizer para levá-los a romper esse poder de fascinação! O inimigo é um sedutor atraente, enlaçando-os para a perdição." - Testimonies, vol. 1, pp. 496 e 497.

Citando algo da vida de Santos-Dumont, em 20 de julho de 1969, exatamente no dia em que ele completaria 96 anos de vida, o astronauta norte-americano Neil Armstrong tornou-se o primeiro homem a pisar na Lua. Que coincidência, hem?! Será que Santos-Dumont teria imaginado que algo assim iria ocorrer? Ninguém pode negar que o Pai da Aviação facilitou as coisas para que o homem pudesse chegar até a Lua.

Sejam as nossas atitudes uma bênção ou uma maldição, não nos esqueçamos de que outras pessoas são influenciadas pelo que fazemos ou pelo que decidimos apoiar. Você é livre para decidir, "mas vede que essa liberdade vossa não venha a ser motivo de tropeço para os fracos." I Coríntios 8: 9.

DEUS hoje nos adverte, Deuteronômio 30: 19: "O céu e a terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência."

A decisão é nossa: Seguir a CRISTO ou seguir o mundo; receber a bênção ou a maldição. Decidamos, hoje, seguir somente a JESUS.